Minas Gerais

IDEIAS DE CATEGORIA

Curso sobre linguagem na comunicação sindical é realizado pelo BdF Minas

Programação vai de 21 a 29 de setembro. Serão discutidas linguagem popular, linguagem inclusiva, religião e cultura

Belo Horizonte | Brasil de Fato MG |
Cartaz oficial do curso - Arte: Brasil de Fato MG

O mundo está mudando, e a conversa com a base também. Este é o lema que impulsionou o jornal Brasil de Fato Minas Gerais a organizar um curso voltado exclusivamente à Linguagem na Comunicação Sindical. Hoje lidamos com valores que não estavam (tão) em voga há poucos anos, e todos precisamos nos preparar.

O curso Ideias de Categoria – Linguagem na Comunicação Sindical é o segundo a ser realizado em 2021, sendo que o primeiro se ateve às questões teóricas da comunicação. Como uma espécie de continuidade, mas que pode ser feito de forma avulsa sem nenhum problema, o Ideias de Categoria trata agora da base da comunicação, a linguagem, que tem aplicação em todas as mídias.

Por um lado, diretores e comunicadores sindicais estão lidando com o conservadorismo em suas bases, assim como toda a população brasileira. Mas por outro lado, cada vez mais trabalhadores e trabalhadoras despertam para sua condição de mulher, LGBT, negro ou indígena, e exigem do sindicato uma linguagem compatível com essas descobertas. O desafio é imenso, mas não impossível.


Cartaz oficial do curso / Arte: Brasil de Fato MG

Programação

O curso acontece em 4 aulas: 21 de setembro (terça), 22 de setembro (quarta), 28 de setembro (terça) e 29 de setembro (quarta) de 2021, sempre das 17h às 19h. O foco dos estudos será a relação da classe social com a linguagem e suas diversas facetas: estudaremos linguagem popular, religião, linguagem inclusiva (gênero e raça) e a contribuição da cultura no diálogo com a base.

Convidamos uma série dos melhores professores, estudiosos e pessoas da área que irão ministrar as aulas. Valorizamos também os momentos de debates. Mais do que um espaço de transmissão de conhecimento, nos orgulhamos de ver nossos cursistas, juntos, elaborarem estratégias para seguir essa caminhada.

Quem pode fazer?

A participação não requer formação anterior. A programação é pensada especialmente para comunicadores sindicais, estudantes, futuros comunicadores e diretores de sindicatos.

Inscrições

O curso está inscrito na plataforma Eduzz e sua inscrição pode ser feita aqui, de forma online. O valor da inscrição é de R$ 179,90 e pode ser dividido em até 12 vezes. Há desconto para pacotes acima de três inscrições. O curso terá emissão de certificado. Mais informações pelo Whatsapp (31) 99233-1061 (clique aqui).

É importante destacar que todos os palestrantes contribuem com o curso de forma voluntária. A verba arrecadada é revertida à manutenção do jornal Brasil de Fato MG, que possui jornal impresso semanal (de distribuição gratuita), dois programas de rádio de 30 minutos, além de inúmeros podcasts e presença nas principais redes sociais.

Se interessou? Bora fazer!

Programação detalhada

Aula 1: 21 de setembro das 17h às 19h

O popular: A importância de um vocabulário popular na comunicação sindical

Convidada: Maria José Finatto, pesquisadora e professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Premiada pelo Latin America Research Awards (LARA), prêmio concedido pelo Google para o trabalho MedSimples, ferramenta de auxílio à simplificação de textos sobre temas de Saúde.

 

Aula 2: 22 de setembro das 17h às 19h

Como conversar com uma base que possui um forte vínculo religioso?

Convidados: Makota Celinha, jornalista, empreendedora social da Rede Ashoka e coordenadora nacional do Centro Nacional de Africanidade e Resistência Afro-Brasileira (CENARAB).

Pastor Ariovaldo Ramos, presbítero da Comunidade Cristã Reformada e coordenador da Frente de Evangélicos pelo Estado de Direito. Foi conselheiro do Programa Fome Zero na gestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Dom Vicente Ferreira, Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte, membro das Comissões de Ecologia Integral e Mineração e Cultura e Educação da CNBB. Doutor em Ciência da Religião pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), com estágio pós-doutoral em Teologia, na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (FAJE). 

 

Boteco: 23 de setembro das 17h às 19h

Sessão interativa de leitura e debate sobre os temas estudados na semana. Participação livre.

Mediação: Brasil de Fato MG

 

Aula 3: 28 de setembro das 17h às 19h

Linguagem inclusiva: Nos quesitos gênero, raça e a questão LGBT, quais as mudanças na linguagem com a base?

Convidados: Larisse Rodrigues, militante da Consulta Popular

Jarbas Vieira, integrante do Movimento Pela Soberania Popular na Mineração e estudioso da questão racial

+ Nomes a confirmar.

 

Aula 4: 29 de setembro das 17h às 19h

Cultura: A arte e o sindicato na construção da identidade da categoria

Convidados: Babi Amaral, atriz e produtora cultural

DF Fiuza, roteirista e diretor de cinema e já produziu quatro filmes que abordam como tema a educação. Os documentários “Carregadoras de Sonhos” (2010) e “Casa de Anjo” (2007), o média metragem “Minha Voz Minha Vida” (2011), e agora o longa metragem “Abraço” (2019).

Edição: Elis Almeida