Minas Gerais

PARTE DE NÓS

Encontro Nacional de Povos de Terreiro acontece em BH até domingo (5)

Na programação, debates sobre conjuntura política, racismo estrutural e resistência à intolerância religiosa

Belo Horizonte (MG) | Brasil de Fato MG |
O primeiro encontro nacional de terreiros aconteceu em 2019, cujo tema era “Eu e o Outro” - Foto: Rafael Stedile

Com o tema “Égbé – Parte de Nós”, o 2º Encontro Nacional de Povos de Terreiro acontece em Belo Horizonte (MG), no SESC Venda Nova, até domingo (5). A programação, que começou nesta quinta (2), conta com mesas de debate sobre diversos temas, como luta contra o fascismo, resistência à intolerância religiosa, racismo ambiental como estruturante do capitalismo, entre outros. Ailton Krenak, Nilma Lino Gomes, Kabengele Munanga e João Pedro Stédile são alguns convidados confirmados.

Segundo Makota Celinha Gonçalves, jornalista e coordenadora do Centro Nacional de Africanidade e Resistência Afro-brasileira (Cenarab), o encontro pretende articular povos de terreiro em defesa da vida, da democracia, da liberdade e do Estado de direito.

:: Leia mais notícias do Brasil de Fato MG. Clique aqui ::

“O objetivo do Egbe é construir um debate democrático e plural entre os diversos segmentos da tradição de matriz africana com foco na conjuntura atual. Falar sobre esse assunto é o mesmo que falar das investidas desesperadas dos governos autoritários nos territórios”, aponta Makota Celinha.

Segundo a coordenadora, esse será o maior encontro de povos de terreiros e comunidades tradicionais do Brasil. Cerca de 400 pessoas participarão do evento.

Perspectivas

O primeiro encontro nacional de terreiros aconteceu em 2019, cujo tema era “Eu e o Outro”. A edição deste ano, segundo Makota, vai tornar o evento bienal. “Isso é para que possamos ter tempo de consolidar e implantar efetivamente nossas reflexões e estratégias”, conta.


Mais informações, pelo telefone (31) 3019-6017 ou pelo e-mail [email protected]

Edição: Larissa Costa